5 passos para acabar com a fome até 2030

O Centro de Excelência do Programa Mundial de Alimentos, ligado à ONU, preparou essa lista com cinco estratégias de políticas públicas que se bem implementadas podem acabar com a fome no mundo. Veja como você também pode contribuir em algumas dessas ações:

1 – Priorizar quem mais precisa
821 milhões de pessoas passam fome no mundo, e esse número vem aumentando. Há várias explicações para isso, e uma delas é a desigualdade. Para vencer a fome, precisamos alcançar as pessoas mais vulneráveis, aquelas que mais precisam de ajuda. Precisamos proteger as pessoas mais pobres do mundo e criar condições para que elas também prosperem. O desenvolvimento inclusivo é bom para todo mundo e para a economia de nossos países.

2 – Garantir acesso de pequenos agricultores ao mercado
Todos nós precisamos consumir alimentos nutritivos e por um preço justo. Para garantir que 7 bilhões de pessoas possam fazer isso, precisamos de cadeias de abastecimento eficientes. Os agricultores, principalmente os agricultores familiares, precisam ter acesso a mercados para vender seus produtos. Precisam também de infraestrutura básica, como estradas e eletricidade, para beneficiar, estocar e transportar os alimentos que produzem.

3 – Reduzir o desperdício de alimentos
Produzimos 4 bilhões de toneladas de alimentos todos anos, mas jogamos um terço no lixo. Junto com a comida, jogamos fora também a água, o solo, a energia e a força de trabalho que usamos para produzi-la. Isso gera um prejuízo de 750 bilhões de dólares por ano. Precisamos combater o desperdício de alimentos desde a produção até o consumo final. Não é justo ter gente passando fome enquanto jogamos comida fora.

4 – Incentivar a diversidade de culturas agrícolas
Em todo o mundo, quatro tipos de alimentos são responsáveis por 60% de todas as calorias que ingerimos: arroz, trigo, milho e soja. Para resolver os desafios de garantir comida nutritiva para todas as pessoas e se adaptar às mudanças no clima, precisamos de maior diversidade na produção de alimentos. Temos que trabalhar com os agricultores para que tenham acesso a conhecimentos e habilidades. E temos que atuar também junto aos consumidores para informá-los sobre a importância nutricional de uma alimentação diversificada.

5 – Priorizar a nutrição, começando pelas crianças
Comer bem é importante em todas as fases da vida, mas nada é mais determinante para o desenvolvimento de uma criança do que boa saúde e nutrição. E isso começa já na barriga da mãe. Por isso falamos que os primeiros mil dias de vida da criança, que vão do comecinho da gravidez até os dois anos de idade, são cruciais para o desenvolvimento pleno e saudável desses meninos e meninas.

Ajude você também a vencer a fome:
Faça uma doação ao Programa Mundial de Alimentos

Conheça mais sobre o Programa Mundial de Alimentos. Siga nossas redes sociais em português:

Facebook: https://www.facebook.com/WFPCEAHBrazil/

Twitter: @WFP_CEAHBrazil

Instagram: @brazil.centreofexcellence

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *