O Programa Mundial de Alimentos em Cinco Fatos

O Programa Mundial de Alimentos integra a Organização das Nações Unidas e é a maior agência humanitária do mundo. Todos os dias, trabalhamos para levar alimentos às pessoas mais vulneráveis do planeta, mas fazemos muito mais do que isso. Conheça um pouco mais do nosso trabalho em cinco fatos.


WFP – Natan Giuliano

Alcançamos as pessoas mais vulneráveis.
Atualmente, 821 milhões de pessoas no mundo vivem em situação de insegurança alimentar. Isso quer dizer, que essas pessoas não sabem quando vão conseguir comer sua próxima refeição – e às vezes se vão conseguir alimentar. O Programa Mundial de Alimentos leva alimentos para 90 milhões de pessoas em mais de 80 países. Damos prioridade às pessoas mais vulneráveis e, em várias ocasiões, somos o único recurso para garantir a sobrevivência de comunidades inteiras.


WFP – Alexandra Hilliard

Atacamos o problema por todos os lados.
A diversificação das nossas soluções nos levou a trabalhar com múltiplos temas que têm impacto direto sobre a segurança alimentar, como a mitigação dos efeitos das mudanças climáticas, a redução dos riscos de desastres naturais e a formação de sistemas alimentares sustentáveis. Trabalhamos pela igualdade de gênero porque sabemos que as mulheres são mais suscetíveis à fome do que os homens (60% das pessoas com fome no mundo são mulheres). Investimos no combate a todas as formas de má nutrição porque sabemos de seus efeitos perversos na saúde, no futuro e na produtividade das pessoas. Apoiamos agricultores e agricultoras familiares porque sabemos que são essas pessoas que produzem a maior parte dos alimentos para consumo humano – e também porque elas estão entre os grupos mais vulneráveis à insegurança alimentar.


WFP – Natan Giuliano

Investimos em soluções duradouras.
O trabalho emergencial que fazemos é indispensável e pode representar a diferença entre a vida e a morte, mas nosso objetivo é eliminar a fome até 2030, por isso investimentos também em ações transformadoras, que terão efeito duradouro nas comunidades em que atuamos. Com contextos tão diversos, precisamos buscar soluções específicas para cada desafio. Distribuímos alimentos, fazemos transferência de renda, incentivamos atividades de geração de renda, promovemos o intercâmbio de conhecimentos e nos dedicamos a ouvir as pessoas para entender como podemos ajudá-las.


WFP – Gabriela Vivacqua

Somos especialistas em logística.
Para fazer um trabalho tão diversificado e em tantos lugares diferentes, precisamos nos especializar. O Programa Mundial de Alimentos é o primeiro a chegar nos locais afetados por guerras, desastres naturais e outras crises humanitárias graves. Somos nós que montamos a estrutura básica para que todos os outros agentes humanitários possam fazer seu trabalho nas mais diversas áreas – saúde, educação, abrigo, acesso à água. A qualquer hora do dia, temos 5 mil caminhões, 92 aviões e 20 navios transportando comida, remédios e outros itens de assistência, além de equipamentos e trabalhadores e trabalhadoras humanitários. Investimos em tecnologia para fazer tudo isso chegar a quem precisa no tempo certo. Utilizamos drones e carros anfíbios, mas de vez em quando precisamos recorrer a soluções menos tecnológicas – no Nepal, por exemplo, usamos mulas para chegar a comunidades isoladas pelo terremoto de 2015.


WFP – Nyani Quarmyne

Apostamos no futuro.
As crianças são cruelmente afetadas pela fome. A má nutrição deixa marcas perenes em seus corpos, sua saúde e suas vidas e dificulta o pleno desenvolvimento de suas capacidades. O Programa Mundial de Alimentos fornece alimentação escolar para mais de 16 milhões de crianças. Além disso, apoiamos os governos de 30 países a criar, aprimorar e implementar programas sustentáveis de alimentação escolar. Esses programas trazem múltiplos benefícios: melhoram a nutrição e o estado geral de saúde das crianças, têm impactos positivos em indicadores de educação como matrícula, frequência e desempenho escolar, ajudam a diminuir as diferenças de gênero no acesso à educação e geram oportunidades para as comunidades em que as escolas estão inseridas. O programa de alimentação escolar é um importante mercado para os agricultores familiares e uma possibilidade de emprego e renda para as famílias das crianças. O resultado é incontestável: para cada dólar investido em alimentação escolar, o retorno econômico para o país é de 10 dólares.

Quinzenalmente nós vamos soltar uma notícia falando das ações do PMA no nosso feed. A primeira já está lá, então abre o Ribon agora mesmo e ajude essa iniciativa linda com doações a partir de R$1 no link: https://centrodeexcelencia.org.br/doe.html


Conheça mais sobre o Programa Mundial de Alimentos nas redes sociais:

Facebook: https://www.facebook.com/WFPCEAHBrazil/

Twitter: @WFP_CEAHBrazil

Instagram: @brazil.centreofexcellence

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *