Olá, e bem vinda(o)!
Essas foram as 3 melhores histórias publicadas no Ribon durante a ultima semana (27 maio a 3 de junho). Para ler mais boas histórias e ainda ajudar quem mais precisa com doações diárias e gratuitas, baixe o Ribon!

Boa leitura, e ótima semana! ♥


Kamikatsu, a cidade japonesa que não produz lixo
Publicado em Hypeness

Você acha que separar lixo por papel e plástico é uma tarefa árdua? Então pense nos moradores de Kamikatsu, uma pequena cidade nas montanhas da ilha de Shikoku, no sudoeste do Japão, que precisam separar o lixo em 45 categorias diferentes. No centro de coleta de lixo, há caixas separadas para diferentes tipos de produtos: jornais, revistas, caixas, tampas de metal, garrafas de plástico, latas de alumínio, latas de aço, latas de spray, lâmpadas fluorescentes e assim por diante. Você pode pensar que isso é um exagero, mas os moradores de Kamikatsu têm uma meta para alcançar – o desperdício zero, e eles já já alcançaram 80% desta meta.

Leia o texto completo 


Conheça Johan van Legen, fundador do Instituto Tibá de bioarquitetura

Publicado em Porque Não?

O Manual do Arquiteto Descalço ensina a parar de inventar e construir com o natural, o que a gente já sabe, conhecido como bioarquitetura. Os materiais disponíveis no entorno são os mais indicados para construir no local, é óbvio (mas não dá muita grana para os intermediários): eles são os que se adaptam melhor às condições climáticas. O modo de viver, os hábitos de quem vai viver na casa, determina o desenho ideal. O Johan ensina que o arquiteto só tem que descer do salto e observar a natureza, com humildade e criatividade para surpreender.
Leia o texto completo


Jovem que impressionou o mundo aos 18 com sistema de limpeza dos oceanos pode acabar com ilha de plástico do Pacífico

Publicado por Hypeness

Nós já estávamos de olho nele há tempos. Com apenas 18 anos, o estudante holandês Boyan Slat impressionou o mundo ao criar um sistema de limpeza dos oceanos. A ferramenta funciona como um filtro que recolhe o lixo flutuante e o leva até um sistema em terra, onde pode ser reciclado. Durante o transporte, o lixo permanece em contato com a água, o que evitaria a morte de animais que fossem arrastados por engano pelo equipamento. Para transformar a ideia em realidade, Boyan criou a empresa The Ocean Cleanup, que atualmente conta com uma equipe de mais de 70 pessoas. Segundo as estimativas do jovem, hoje com 23 anos, as correntes dos oceanos poderiam ser usadas para acelerar a limpeza das águas e retirar metade de todo o plástico da Ilha de Lixo do Pacífico em apenas cinco anos.
Leia o texto completo


 

Baixe o app e leia mais boas histórias todos os dias 🙂

 

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *